A educação é uma arma

A educação é uma arma

 

Nelson Mandela, que todos nós recordamos com respeito e saudade, dizia que “a educação é a arma mais poderosa para mudar o mundo”.

Pela educação a pessoa adquire cultura, capacidade de raciocínio, capacidade de trabalho, competências profissionais, sentido crítico.

A autonomia das pessoas desenvolve pela educação.

Uma vida com autonomia liberta-nos da escravidão, dá-nos liberdade.

Aqui chamo a atenção para o livro “Autonomia para a inclusão – A importância da educação”, disponível nas livrarias.   

O livro desenvolve assuntos relacionados com a educação de alunos com necessidades educativas, alunos com dificuldades de aprendizagem.

“Autonomia para a Inclusão – a importância da educação”, nas palavras de Filipe Pinhal, que apresentou o livro no Instituto Nacional de Reabilitação, em Lisboa, disse que pelas páginas há o inconformismo, não há queixas, nem protesto, quando muito, aqui ou além, uma denúncia.

Denúncia daquilo que acontece e não deveria acontecer.
Do que não existe e deveria existir. Do que não está feito e é urgente que seja feito.

Acrescentou que o livro é, sobretudo, um alerta e um ensinamento.

Três palavras que são três pilares: A educação, a autonomia, a inclusão.

A querer dizer que não há inclusão sem haver autonomia, e que autonomia vem pela educação, pela escola.

Percorrendo o livro, vamos encontrando, lado a lado, a advertência, a interpretação, o esclarecimento e a recomendação.

A “Autonomia para a Inclusão” não é, apenas, produto da imaginação, ou da divagação de um curioso.

Houve pesquisa, consulta nas melhores fontes. Segundo Filipe Pinhal, há saber, reflexão e experiência pessoal. Doutrina de autores consagrados, de leis, de tratados e de Declarações universais publicadas sob a égide da ONU e da UNESCO.

Um livro com “densidade informativa. Com um discurso bem construído, que o torna acessível ao leitor comum e é uma fonte de conhecimento para todos os que se interessem pela educação com inclusão, com autonomia”. Uma educação que tem de ser para todos os educandos, sem admitir a segregação, o afastamento ou, sequer, o esquecimento.

Uma educação útil à sociedade tem de ter por base o princípio de que deve servir a todos, e não apenas a alguns, o que exige que se tenha em consideração as características individuais de cada pessoa.

O tema do livro: Autonomia – Inclusão – Educação, esclarece conceitos e corrige ideias feitas, para evitar os anátemas que são fruto, umas vezes da ignorância, outras da insensibilidade.

Todos nascemos diferentes, cada um com o seu ADN, a sua cor de pele, de cabelo e olhos, a sua altura, a propensão para contrair esta ou aquela doença. Uns nascem com problemas que exigem cirurgias complexas logo nos primeiros dias de vida, outros com menor, ou maior, aptidão física para certas actividades, outros, ainda, com menor, ou maior, aptidão intelectual.

Todos diferentes na sua identidade, mas iguais em dignidade e no respeito que merecem.

F. Pinhal acrescenta que a diversidade é a grande riqueza da humanidade. O mundo seria pobre se todos fossem clones uns dos outros. O mundo seria triste se as flores fossem todas da mesma cor.

A grande riqueza da educação não está em preparar génios, como quem treina gladiadores, ou cães amestrados.

O grande mérito da educação está em ser inclusiva, em tratar diferente quem nasceu diferente, ajudando todos a atingirem os seus objectivos, que têm de ser objectivos traçados à medida e com respeito pela identidade de cada um.

“Autonomia para a Inclusão – a importância da educação”, uma escrita objectiva, directa, clara e concisa. “Sem espaço para dogmas nem tabus. Sem nada evitar, sem nada ladear. Sem mascarar, mas sem carregar nas tintas”.

Bem bastam as incidências concretas que um filho com deficiência traz às famílias, aos pais.

Como cidadão comum, F. Pinhal reconheceu um livro acessível a todos.

Oliveira Alves, ex Director do Centro Distrital de Coimbra da Segurança Social  e  ex Director da Rede Social da Câmara Municipal de Coimbra, escreveu  no  Facebook: “O livro  “Autonomia para a inclusão – A importância da educação” é de leitura obrigatória, em especial para técnicos, educadores, empregadores e, em geral, para todos quantos fazem da responsabilidade social e da cidadania a sua bandeira”.

Um livro para pais, educadores, professores!

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *